Orguel Mecan Institucional
Faça seu orçamento

Blog da Orguel

Racionamento e Geradores

Comunicação e Marketing 19/08/2021 17:07

É de conhecimento público a necessidade do racionamento de energia para evitar um apagão, assim como ocorreu há 20 anos atrás, devido à falta de chuvas. Por isso é importante que todos estejam conscientes, para investir em medidas internas para precaver problemas resultantes disso. Além disso é necessário que as companhias tenham em mente o risco da falta de energia e o impacto.

 

A crise hídrica

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) recomendou novas medidas, para que o fornecimento de energia elétrica não chegue ao nível crítico e resulte em uma nova crise hídrica. Ainda assim, é importante ressaltarmos que o sistema hídrico no Brasil evoluiu muito nos últimos anos e se tornou robusto, assim como citado, em pronunciamento, pelo ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

Além disso, já estão sendo estabelecidas medidas e avaliações para garantir a disponibilidade de recursos energéticos para o Sistema Interligado Nacional (SIN) de 2021. Considerando inclusive instituições que não são do setor elétrico brasileiro, para que as ações sejam feitas de maneira efetiva. Dessa forma, espera-se que as decisões a serem tomadas sejam conforme as necessidades, para garantir o contínuo suprimento de energia elétrica no país.

No entanto, não é interessante pensarmos que uma crise hídrica não pode acontecer, isso porque o país está passando por um período de escassez chuvosa que só foi vivido há 91 anos atrás. Por causa disso, a falta de chuvas é um problema muito sério, já que a matriz energética do país é com base nas usinas hidrelétricas, o que vem reforçando o pensamento de que o racionamento está mais perto do que parece.

Associado à ausência de chuvas, estima-se que com a vacinação contra a Covid-19 em curso, o mercado volte a crescer, o que traria maior gasto energético com as produções e o consumo retornando. Dessa maneira se tornam necessárias medidas também internas nas companhias, as quais vão usufruir do fornecimento energético, para não terem problemas no reestabelecimento do mercado.

 

A mudança na indústria

Com a baixa dos níveis de água nos reservatórios e o racionamento já sendo aplicado, o valor dessa nova realidade já está sendo repassado aos cidadãos e às empresas por meio da tarifação de bandeira vermelha. Por isso, é importante que as empresas foquem em novas soluções para não sofrer maiores impactos devido aos preços das contas de energia e um possível apagão como há duas décadas.

Como a água e a energia estão totalmente ligadas no país, existem duas medidas principais que podem ser tomadas pelas companhias frente a situação alarmante atual, para que não sintam os impactos de maneira tão forte:

  • Conhecer o uso da água e energia: não é possível reduzir o uso sem saber quanto se usa, por isso é importante que a empresa tenha ciência do quanto de água e energia ela utiliza atualmente. Assim será mais fácil medir nos pontos de maior consumo e qual a melhor medida de redução ou substituição de equipamentos, métodos ou peças que resultam na maior utilização de recursos.
  • Estabelecer um plano de contingência: depois de ser calculado quanto de energia e água é gasto e quais são os pontos mais críticos torna-se possível indicar as soluções para reduzir ou substituir a fonte de consumo. Dessa forma, a empresa pode limitar o uso de áreas, instalar equipamentos automatizados e/ou acrescentar dispositivos que possam suprir fontes de energia em situações emergenciais.

 

Geradores e o setor industrial

O setor industrial, atualmente, consome cerca de 46% da energia elétrica gerada no Brasil, visto ser responsável pela produção de bens como alimentos, transportes, vestimentas, dentre outros. E como é o carro-chefe para o desenvolvimento econômico do país, a eminência de um apagão ou, até mesmo, falhas no fornecimento de energia podem trazer grandes prejuízos econômicos.

Para maior tranquilidade e segurança durante os processos de produção muitas empresas estão optando por acrescentar mais geradores de energia. Isso ocorre, não só pela pauta normativa que exige o uso de geradores mecânicos, mas também pelo melhor desempenho e capacidade de conversão de energia, entre outras vantagens a curto e longo prazo como:

  • Economia de energia;
  • Autonomia e segurança;
  • A possibilidade do uso esporádico ou contínuo;
  • Reestabelecimento da linha de produção em caso de queda de energia.

Pensando em planos para precaução e/ou emergências, a Orguel pode te ajudar a se preparar para o racionamento de energia e, até mesmo, um possível apagão. Isso porque possui uma linha de geradores que pode atender as mais diversas aplicações e necessidades:

  • Automáticos para que não haja preocupação durante o uso, pois dispensam operadores e possuem painéis de sincronismo automático;
  • Silenciados para locações em que o barulho seja um problema esta opção emite baixo nível de ruído e possui uma bacia de contenção incorporada;
  • Paralelos para caso haja necessidade de mais alimentação, redução de custos ou concentração de energia para uma melhor gestão, para mais possuem controle por meio de telemetria e sistema eficiente de combustível.

Por fim, toda nossa linha conta com uma equipe técnica especializada para atender nossos clientes full timing conforme as exigências da indústria, mineração, eventos e saúde, afinal em um apagão ninguém quer ficar no escuro. Além disso, todos os geradores possuem as melhores vantagens:

  • Energia de qualidade;
  • Fonte única de energia;
  • Stand by para emergência;
  • Garantia de energia ininterrupta;
  • Tanque de combustível incorporado que oferece elevada autonomia.

 

Evite que a crise hídrica impacte no desempenho da sua empresa.

Faça agora o seu orçamento na Orguel e descubra qual das opções é a melhor para sua empresa se antecipar a falta de energia e se tornar autossuficiente.

 

 

Fonte:

https://orguel.com.br/locacao/gerador-de-energia/

https://www.tiveageradores.com/gerador-de-energia-para-industria/

https://www.correiobraziliense.com.br/economia/2021/07/4936223-comite-recomenda-medidas-para-evitar-racionamento-de-energia-eletrica-em-2021.html

https://www.gnpw.com.br/energia-pt/e-possivel-termos-racionamento-de-energia-em-2021/

 

 

 

Novidades

Fique por dentro de todas as novidades da Orguel. Se inscreva em nossa Newsletter!

Este website utiliza cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao utilizar este website, você concorda com o uso de cookies, conforme descrito na nossa Política de Cookies. As suas preferências também podem ser alteradas a qualquer momento através da nossa ferramenta de Preferência dos Cookies. Para informações de como tratamos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Privacidade.